Baú da MPB

Loading...

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

ABC da MPB - Benito Di Paula

Eis o segundo post da série ABC da MPB. Apesar da letra B ter um número gigantesco de excelentes cantores e compositores, estou destacando o meu preferido: Benito Di Paula.


Bio: Uday Veloso, conhecido como Benito Di Paula, nasceu em 1941, em Nova Friburgo, no RJ, e ficou nacionalmente conhecido na década de 70. Seu samba, conhecido como samba joia, mistura arranjos do samba com piano, jazz nuances românticos.
Abaixo, um trecho da participação de Benito no programa Sr. Brasil, do Rolando Boldrin. Nele, o compositor carioca conta um pouco de sua vida ao lado do filho Rodrigo Velloso.


Primeiro e maior sucesso: Normalmente, primeiro e maior sucesso se dividem em duas categorias distintas. Mas no caso de Benito, é a mesma. 'Retalhos de Cetim' foi seu primeiro e maior sucesso da carreira. Apesar de ainda ter emplacado 'Violão Não se Empresta a Ninguém', 'Charlie Brown' e 'Tudo está em seu lugar', nada se compara a 'Retalhos de Cetim'. É conhecida até hoje e muitas pessoas jovens a conhece, devido a diversos grupos atuais ainda a incluírem em seu repertório.


Música Preferida: Benito possui belíssimas canções em seu repertório, mas nada se iguala a 'Ah!Como eu amei'. Em minha opinião, está entre as cinco mais belas da MPB. Apesar de não ser da composição de Benito, e sim de Jota Veloso e Ney Veloso, seus irmãos, a interpretação de Benito é inigualável. 


Melhor álbum: Tenho a felicidade de já ter ouvido todos os álbuns de Benito. Normalmente, sou conservador e prefiro os mais antigos. Porém, com Benito o caso é diferente. O seu último CD lançado é impecável. Possui os maiores sucessos de sua carreira cantados com uma emoção nunca antes vista. Vale muito a pena ouvir 'Benito Di Paula - Ao Vivo', gravado em 2009. É sensacional. Você pode ver o DVD do show clicando AQUI.


Enfim, Benito é sensacional. Possui composições fantásticas e que emocionam a todos. É um artista que deve ser relembrado, já que continua fazendo shows. É inconcebível um compositor e cantor tão talentoso quanto Benito, estar sem aparecer frequentemente na TV ou no rádio.
Além disso, espero que quem não conhece a carreira e as músicas de Benito, passe a conhecer o trabalho deste gênio. Vale a pena.
E, para não deixar de falar dos outros cantores/compositores com a letra B que poderiam estar aqui, temos Baby do Brasil, Baden Powell, Banda Black Rio, Barão Vermelho, Bebel Gilberto, Belchior, Beth Carvalho, Bezerra da Silva, Biquíni Cavadão, Billy Blanco, Blitz e muitos outros ótimos músicos. 
Abaixo, um desses que citei da lista extra cantando com Benito Di Paula: Beth Carvalho cantando vários sucessos com o mestre.

sábado, 24 de agosto de 2013

Programação SESC - Setembro

Abaixo, segue a agenda de setembro de alguma das unidades SESC da cidade de São Paulo. Para mais informações sobre agenda e unidades, clique AQUI.

SESC BELENZINHO

- Ed Motta
O multi-instrumentista Ed Motta realiza dois shows no SESC Belenzinho para o lançamento de seu mai novo álbum: AOR. Os shows acontecem nos dias 12 e 13 de setembro, às 21h30. Ingressos variam de R$7 à R$35.


SESC CARMO

- Carlinho Vergueiro
O cantor e compositor Carlinhos Vergueiro, parceiro de Adoniran Barbosa, Paulinho da Viola, Vinicius de Moraes e vários outros grandes nomes da MPB, está comemorando 40 anos de carreira e apresenta neste show as músicas de seu mais recente trabalho: Vida Sonhada. O show será no dia 23 de setembro e custa de R$3,20 à R$16.

SESC IPIRANGA

- Alceu Valença
Dono de sucessos como 'Tropicana', 'Anunciação' e 'Pelas Ruas que Andei', Alceu Valença apresenta uma série de shows no SESC Ipiranga, com sucessos da carreira e de outros nomes da música brasileira, como Luiz Gonzaga. Os shows acontecem nos dias 25, 26 e 27 de Setembro, às 21h. Ingressos variam de R$4,80 à R$24.


SESC POMPEIA

- Agnaldo Timóteo
Prestes a completar 50 anos de carreira, Agnaldo Timóteo realiza um show cantando clássicos de Roberto Carlos. O show acontecerá no dia 26 de setembro, às 21h. Ingressos variam de R$4 a R$20.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

ABC da MPB - Adoniran Barbosa

Hoje estou começando uma nova série de artigos aqui no blog. É, basicamente, uma lista de meus cantores e compositores preferidos, separados por letras. Irei falar sobre a vida, obra e criticar alguns álbuns e músicas. Para exemplificar: no caso de hoje, colocarei meu cantor/compositor preferido com a letra A. Com isso, muitos ficarão de fora, já que seria impossível falar de todos.


Bio: Adoniran Barbosa nasceu em Valinhos. O ano de nascimento é incerto. O pai de João Rubinato, nome verdadeiro de Adoniran, registrou o filho como nascido em 1910, assim poderia trabalhar mais cedo. Adoniran, porém, insistia que nasceu em 1912.
Além de cantor e compositor, profissões que o deixaram nacionalmente conhecido, Adoniran foi marmiteiro, radialista, ator e exerceu várias outras profissões, até chegar à fama. Abaixo, trechos do programa 'Ensaio', onde Adoniran contou alguns 'causos' de sua vida e cantou alguns sucessos.


Primeiro Sucesso: O primeiro grande sucesso de Adoniran foi 'Saudosa Maloca', em 1951. A música faz sucesso, principalmente, pela proximidade ao linguajar popular e pelo tema tipicamente urbano: a destruição de moradias irregulares. Em seguida, 'Samba do Arnesto' e 'Tiro ao Álvaro' também caem no gosto popular e começam a serem veiculados nas rádios. Abaixo, minha interpretação preferida da canção: João Bosco e Toquinho.


Maior sucesso: 'Trem das Onze', sem sombra de dúvidas, foi o maior sucesso de Adoniran. Até hoje a música é conhecida por todas as pessoas, inclusive pelas que não admiram ou não gostam de MPB. A música foi premiada no carnaval de 1965 do Rio de Janeiro por ser a música mais cantada, além de ter sido escolhida pela população de São Paulo em um concurso da Rede Globo, como sendo a música que "mais representa a cidade". Abaixo, Demônios da Garoa com a famosa interpretação de Trem das Onze.


Música preferida: É muito difícil decidir uma música preferida de Adoniran. Ele é, simplesmente, meu compositor preferido. 'Apaga o fogo Mané', 'Conselho de Mulher', 'Prova de Carinho'. Todas são geniais. Porém, 'No Morro da Casa Verde'  é muito boa. O ritmo, a melodia e a letra casam de maneira magnífica. Vale a pena conhecer essa obra de arte.


Melhor álbum: Já tive a oportunidade de ouvir todos os álbuns de Adoniran. Todos mesmo. Sejam os lançados enquanto o rei do samba paulista era vivo, ou póstumo. Sendo assim, o meu preferido é um póstumo. É o álbum do último show de Adoniran ao vivo. É emocionante e belíssimo. Apenas lamento que o grupo a acompanhar Adoniran durante o show seja o Talismã. Nessa época, Demônios estava brigado com o compositor paulista. Para ouvir o álbum, clique AQUI.


Enfim, Adoniran era um gênio. Conseguiu traduzir tudo que as pessoas pensavam e sentiam em belíssimas melodias. Tenho orgulho de ser paulista e de ser conterrâneo de tamanho ícone da música brasileira. Espero que, quem não conhece ou não gosta de Adoniran, comece a entender ou apreciar mais a profundidade da obra de João Rubinato.
E, para não deixar de falar de outros cantores/compositores, a letra A possui dezenas de pessoas talentosas e que poderiam estar aqui representadas. Arnaldo Antunes, Ary Barroso, Ângela Maria, Agnaldo Rayol, Agnaldo Timóteo, Ataulfo Alves, Agepê, Alcione, Alceu Valença e muitos outros ótimos profissionais. Abaixo, um desses que citei cantando Adoniran! Arnaldo Antunes interpretando brilhantemente 'Tiro ao Álvaro'.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Show Arnaldo Antunes e Luiz Melodia - Resultados

Confesso que quando vi o show Luiz Melodia e Arnaldo Antunes na grade de programação de shows do SESC Vila Mariana, não acreditei. Era um encontro muito improvável. Dois músicos oriundos de correntes musicais totalmente diferentes fazendo um único show? Impossível de se imaginar algo coerente. Comprei os ingressos um tanto receoso com o que iria ver. E a conclusão que cheguei foi a mais positiva possível. 


O show começou com o ex-Titã, Arnaldo Antunes, acompanhado apenas de dois músicos. Entrou, sentou num pequeno banquinho e começou o show. A voz de Arnaldo é extraordinária. Nos momentos em que um dos músicos tocava um baixo, ficava impressionado. A voz do cantor quase chegava nas notas do instrumentos. Foi sensacional. Dentre os mais diversos sucessos, Arnaldo interpretou a formidável e emocionante canção 'A Casa é Sua', 'Invejoso', 'Debaixo D'água', 'Saiba' e 'Não Vou me Adaptar'. Esta última foi incrível. O ex-Titã desceu do palco e andou entre a plateia, chegando muito perto dos fãs. Um ótimo exemplo de presença de palco e humildade.


Em seguida, Luiz Melodia entrou no palco acompanhado por três músicos. Com muita simpatia, Luiz emocionou inciando o show com 'Suave é a Noite', do Moacyr Franco. Em seguida, com muita irreverência e alegria, o cantor carioca iniciou a apresentação de seus sucessos. 'Pérola Negra', 'Fadas', 'Diz que Fui por Aí' e 'Estácio Holly Estácio'. A parte de Melodia no show foi muito boa também. Fez o público cantar junto e divertiu a todos.


Após a apresentação individual de Luiz Melodia, Arnaldo Antunes voltou ao palco. Começaram com a música 'Consumado', composição de Arnaldo. A versão dos dois ficou muito interessante. Em seguida, um momento inusitado. Luiz Melodia achou uma amiga na plateia, Karla Sabah, uma excelente cantora. Chamou Karla ao palco e, junto com Arnaldo, cantaram uma música juntos. Depois, o show só melhorou. Arnaldo e Luiz mostraram ter uma química formidável. Os músicos que os acompanharam deram um verdadeiro show. A música 'Negro Gato' deixou a todos estupefatos com a habilidade de Renato Piau no violão. Foi incrível. Por fim, no bis, os dois voltaram ao palco e cataram 'Se Você Pensa', do Roberto e Erasmo Carlos. Foi uma versão excelente.



Enfim, o show foi sensacional. Está na minha lista de melhores shows que já tive a oportunidade de assistir. Se acontecer, novamente, um show com os dois, vá. É uma experiência inesquecível. 

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Adoniran Barbosa

Há um certo tempo, postei dezenas de fotos raras de Noel Rosa em um post de grande sucesso aqui do blog. Agora, após um longo trabalho de pesquisa, achei algumas fotos interessantíssimas de Adoniran Barbosa. Algumas emocionantes, outras nem tão raras e algumas que nunca tinha visto.




Gonzaguinha, Clara Nunes e Adoniran

Adoniran, sua esposa Matilde e o eterno Peteleco

Adoniran: arte das ruas nos dias de hoje


Adoniran com funcionários do metrô



Adoniran, Billy Blanco, Cartola e Nelson Cavaquinho






Elis e Adoniran



Matilde, sua esposa, e Adoniran



Adoniran como ator na novela 'Mulheres de Areia'

Clementina de Jesus, Adoniran, Matilde e Carlinhos Vergueiro

Com o grupo Demônios da Garoa



quinta-feira, 11 de julho de 2013

A Nova MPB

Tenho reparado nos últimos tempos que os novos nomes que surgiram na MPB não estão desagradando. Confesso que não era um grande entusiasta de novos músicos no ramo. Não achava que tinham tanta qualidade musical como os grandes nomes do passado.
Porém, o que estou vendo fez com que minha tese desabasse.
A cada dia que passa, vejo cantores novos com músicas sensacionais. Além de uma qualidade musical inigualável. Os antigos cantores da MPB também estão se reinventando e mostrando novas canções, em estilos diferentes, que estão me agradando muito. Abaixo, listei alguns dos casos que me deixaram entusiasmado com o futuro que a MPB pode ter.

Marcelo Jeneci e Laura Lavieri

Conheci os dois sem querer. Estava numa aula de Ética e a professora passou uma música dessa ótima dupla para ser analisada. Fiquei positivamente surpreso. A música, chamada 'Felicidade', é ótima. O arranjo é incrível. Além disso, a Laura Lavieri tem uma voz incrível. Entrou na minha lista de cantoras preferidas. E assista o clipe com atenção. É belíssimo. Um ótimo trabalho.


Filipe Catto e Tiê

Já conhecia um pouco do trabalho dos dois. Sempre me espantei com a profundidade interpretativa do Filipe Catto e com a versatilidade da Tiê. Porém, fiquei fascinado com um vídeo feito em um show com os dois cantando 'João e Maria' de Chico Buarque. Tenho certeza que essa é uma das melhores canções já interpretadas.


Arnaldo Antunes

Claro que Arnaldo Antunes não é um novo integrante da MPB. O ex-integrante de Titãs entra nessa lista pela sua nova roupagem. Seu último álbum, 'A Casa é Sua', me deixou fascinado. A perfeição apresentada em cada faixa deixa o álbum impecável. Abaixo, a canção que dá nome ao CD e que se tornou uma das minhas favoritas.

 

Roberta Sá

Já conhecia Roberta Sá há um bom tempo. Porém, foi ouvindo sua versão para 'Meu Sapato Já Furou' e 'A Felicidade' que fez com que virasse fã de Roberta. Achei ela sensacional.



Enfim, posso dizer que finalmente me rendi a nova MPB. E, tristemente, observo que fiz isso tardiamente. São cantores de ótima qualidade. Vale a pena se aventurar nessa nova geração de excelentes cantores.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Show Marcos Valle e Roberto Menescal - Resultados

Pela primeira vez consegui um lugar decente no SESC Vila Mariana. Normalmente, consigo lugar apenas no mezanino, que propicia uma visão um tanto quanto limitada do espetáculo. No show do Marcos Valle e do Menescal, o lugar era perfeito. E posso dizer o mesmo do show. Foi impecável. Valle e Menescal, juntamente com a participação de Patrícia Alví, mostraram o que é música de verdade. Mostraram o fino da Bossa Nova.
Patrícia Alví, Valle e Menescal
O show começou com a apresentação de Menescal. Ele, juntamente com sua guitarra, apresentou seus dois maiores sucessos: 'O Barquinho' e 'Bye, Bye Brasil'. As duas ficaram sensacionais, mas confesso que ansiava por uma versão da primeira música vocalizada. Porém, o talento dos instrumentistas e da habilidade de Menescal dispensaram a exigência de uma voz para acompanhar a melodia.
Em seguida, Marcos Valle apareceu no palco, sendo ovacionado pelo plateia. Tomou seu lugar ao piano e, após um curta conversa com Menescal, apresentou ao público sua mais conhecida canção e uma das músicas brasileiras mais gravadas no mundo: 'Samba de Verão'.


Após isso, o show foi sendo alterado. Logo em seguida, Menescal saía do palco, deixando Valle sozinho. Nesse momento, o compositor de 'Samba de Verão' falou da emoção de ver as manifestações que estão ocorrendo pelo Brasil e tocou uma das músicas mais belas que já ouvi: 'Viola Enluarada'. A versão atual ficou sensacional e extremamente adequada aos acontecimentos atuais. Ao fim da interpretação, a plateia aplaudiu Valle de pé, numa reação emocionante até mesmo para o compositor. Os aplausos duraram um tempo longuíssimo. Mereceu

.
Ao final da participação individual de Marcos Valle, a cantora Patrícia Alví, que é esposa dele, iniciou sua participação, cantando vários sucessos, como 'Os Grilos'. Em seguida, Menescal retornou, cantando os três juntos. Ficou sensacional. Cantaram, dentre outros sucessos, 'Rio', da autoria de Menescal e Ronaldo Bôscoli. Ficou muito bom, fechando com chave de ouro esse maravilhoso espetáculo.


Por fim, posso concluir que o espetáculo Marcos Valle e Roberto Menescal é incrível. Apesar da fala de algumas canções consagradas, como 'Estrelar', o show é de uma beleza singular. Além disso, a sessão de autógrafos promovida ao final ajuda a deixar o clima ainda mais agradável. E, com isso, consegui, além do autógrafo, a prova de Marcos Valle e Roberto Menescal são duas pessoas sensacionais pela simpatia e pela humildade. Show fantástico e dois cantores sensacionais.